Eu te amo

Chego perto e ele está de costas distraído dedilhando o violão, sinto seu cheiro de sal e sol. É uma mistura engraçada, que faz cocegas no meu nariz, ele é salgado e quente, como o mar que tanto ama. Abraço suas costas e deito minha cabeça em seu ombro, ele não reage, continua dedilhando o violão. Estamos juntos há pouco tempo, mas já nos acostumamos um com o outro, nossas manias, nossos jeitos, nossa presença, de repente me percebo viciada em nós.

O cabelo queimado de sol e a pele arrepiada com o vento frio e a água morna. A areia dança abaixo de nossos pés enquanto ele dedilha em seu velho violão. As nuvens passam aproveitando a carona da brisa de verão, o tempo passa despercebido por nós, sem relógio, sem hora, sem marcação. Em silêncio dizemos tudo o que sentimos, aproveitando cada segundo que podemos, antes que o momento da partida chegue novamente. Ainda assim, por maior que seja a tristeza de partir, nunca será maior que o prazer do reencontro.

Uma única lagrima escorre solitária de meus olhos, desce por meu rosto e molha as costas dele. Deixo com ele um motivo para retornar, uma esperança que nunca se acaba; a certeza da felicidade que estará sempre conosco, não importando a distancia que nos separe. Ele deixa o violão e me segura em seus braços, o conforto e a segurança de meu lar. Casa é onde está nosso coração, não as paredes, não as portas nem as janelas. É o coração que se prende ao nosso que chamamos de lar. Um cálido beijo na testa sela minha tristeza e eu sorrio, é impossível não sorrir para ele.

Nosso amor tem cheiro de sal e sol, tem o perfume de um livro antigo e conhecido, tem o aroma de uma manhã de domingo. A saudade de estar longe, mesmo que por um dia, sempre estará presente, mas assim também como a ansiedade do próximo abraço e da próxima risada. Aconchego em seu sorriso, em seus carinhos. Ele acalma minha alma, é minha paz. Adormeço, não importa quão forte seja o vento, o mar e a chuva; meu lar está em um terreno sólido e seguro junto ao coração dele.

A noite chega, sem estrelas, apenas com a lua a iluminar as águas escuras. A noite é escura e densa, mas a lua brilha forte no céu, enquanto o mar lava da terra todo o medo, a lua guia de volta para casa, para o lar, que nunca deixamos para trás.

Anúncios