Irmãos

Tudo na minha vida é em dobro, em dois, duas vezes. Até houve um tempo onde os acontecimentos eram singulares, mas foi a tanto tempo que eu não me lembro. Só lembro dos dois, do duo, da dicotomia constante que vivo, não consigo me lembrar de outra vida na qual o meu negativo não tenha um positivo, e o meu preenchido não tenha um vazio.

São combinações estranhas. Uma vida a dois divida para sempre. Um gêmeo que chegou atrasado. Mesmo dia, praticamente o mesmo horário, como gêmeos mesmo. E essa é a parte engraçada, já que durante muito tempo, não era possível distinguir um do outro. Cabelos iguais, vozes iguais, olhos iguais, alturas iguais.

Quartos divididos, camas, medos, histórias, brinquedos, atenção, cachorro, sofá, televisão, computador, carro, tempo, horário e tatuagem.

Gostos diferentes, ambições, preferências, habilidades, jeitos, tipos.

 

Feliz aniversário para a gente, que divide tudo, até o aniversário!