Partindo

Ela sorriu, mas não era um sorriso leve, ela sorriu um sorriso pesado, impossível de prosseguir, durou apenas alguns segundos, mas ainda assim era um sorriso. O primeiro em meses. A tosse interrompeu o pequeno e pesado sorriso, a tosse sempre interrompia tudo. Cada frase, cada palavra, cada suspiro. 

Com igual dificuldade ela ergueu a mão em direção a irmã, que trazia pesadas lágrimas nos olhos, esta segurou a pequena e pálida mão entre as suas e sorriu um sorriso triste. O mesmo sorriso que sorria a meses. A irmã sentou-se na beira da cama, com a mão da irmã bem segura entre as suas e entre sussurros elas conversaram. As pausas eram grandes e dolorosas, a voz da pequena era apenas um fio, uma brise de outono em meio a uma grande tempestade de inverno. 

A garota na cama, a mais velha das irmãs, estava pálida, frágil e quebradiça, os médicos não encontravam solução para a doença dela, nem mesmo uma doença para culpa. Não que isso preocupasse a pequena, ela balançava levemente a cabeça e sorria. Ela sabia que sua doença era uma doença do coração. 

Estava triste, com saudade, chateada, seus sentimentos eram tão grandes e intensos que seu pequeno corpo não resistia e sucumbia ao peso deles. Ela lutava todos os dias por um sorriso, uma risada, qualquer coisa que a fizesse se sentir bem, feliz novamente. Mas o mundo parecia morto a seus olhos, nada brilhava, nada tinha cores, ela vivia em um imenso mundo preto, branco e mudo.

Os dias passariam iguais se não fosse por sua tosse que piorava, ela não comia, não dormia, passava os dias deitada ou vagando pela casa, e a única coisa que a seguia era sua tosse, incessante, drenando a cada inspiração um pouco mais da saúde da garota, até que não restou mais nada.

Deitada na cama, completamente vazia de vida, era apenas um corpo que sobrevivia dia a dia. Sua irmã segurava firmemente sua mão, na esperança que um pouco da antiga vida voltasse aos olhos dela. Sem nunca deixar seu lado, a irmã ficou, a cada noite de tormenta e a cada dia de pesadelo, até que toda a tristeza fosse embora, até que a felicidade voltasse, até que a vida se instalá-se novamente naquele olhos que tanto amava.

Anúncios